Mapa do Site

Facebook

Notícias

Tokio Marine cresce 19,2% no segmento de Pessoas até setembro

November 13, 2019

1/10
Please reload

Acompanhe nossa página no Facebook!

ACONSEG-RJ - Associação das Empresas de Assessoria e Consultoria de Seguros do Rio de Janeiro

Rua do Rosário, 61 | sala 202/203 | Centro, Rio de Janeiro, RJ | Cep: 20041-003

Desenvolvido por:

Insurtechs prometem revolucionar o mercado de seguros

20/07/2017

 

 

O exemplo do que vem acontecendo no mercado financeiro está caminhando a passos largos para se tornar uma realidade também no setor de seguros. Se as chamadas fintechs, startups de tecnologia para o mercado financeiro, como o Nubank, representam um desafio e tanto para os bancos, no mercado segurador, as insurtechs, empresas de alta alavancagem que atuam no segmento de seguros, já começam a mexer nas bases dos seguradoras tradicionais.

 

Matéria publicada no portal administradores.com.br chama a atenção para essa realidade, destacando o setor que, segundo dados da Susep, arrecadou, em 2016, R$ 239,3 bilhões, o que representa um crescimento nominal de 9,2% em relação ao ano anterior. O volume de indenizações, benefícios, resgates e sorteios pagos aos segurados foi de R$ 121,6 bilhões. A reportagem destaca que, além disso, o mercado segurador é “necessário para o funcionamento do próprio sistema econômico, o que favorece seu crescimento mesmo em anos de crise”.

 

“As seguradoras convivem com sistemas legados difíceis de manter e integrar com o novo mundo digital. Os sistemas e processos não foram construídos com a nova demanda de usabilidade e são pouco flexíveis e adaptáveis”, enfatizou o CEO e fundador da Minuto Seguros, Marcelo Blay, ao portal administradores.com.br. Para Blay, as seguradoras que estão tendo sucesso são aquelas que se aproximam deste ecossistema digital e desenvolvem soluções em conjunto com as mais variadas startups ao invés de tentar buscar as soluções sozinhas.

 

Já Cristiano Maschio, CEO da Next On, startup criada em 2016 e acelerada pela Visa, que oferece uma plataforma para outras empresas oferecerem seguros aos clientes sem aumentar os custos e com a promessa de dobrar a receita, explicou à reportagem que “o mercado brasileiro é gigantesco, mas é altamente regulamentado o que reprime alguns processos de inovação, você leva mais tempo com seguros do que em outro segmento”. “Percebemos esta demanda através da ineficiência do sistema de seguros e financeiro atual”, disse.

 

A matéria traz ainda dados do relatório Insurance Technology Trends, elaborado pela FTPartners e publicado em dezembro do ano passado. O levantamento aponta que “o mercado de seguros é amplamente visto como a próxima grande oportunidade para as empresas que compõem o ecossistema das fintechs”. A complexidade e regulação extrema, aliados a processos ultrapassados, tornam o mercado tradicional de seguros pouco inovador, conforme o relatório. “O estudo aponta também quatro áreas promissoras para disrupção: distribuição de seguros; dados; vendas, marketing e engajamento e administração de seguros. Entre os maiores problemas do mercado, estão um sistema de distribuição e comunicação ineficientes, falta de clareza sobre os preços e tecnologia arcaica”, esclarece a matéria do portal administradores.com.br.

Please reload

PHOTO-2019-01-18-09-51-42.jpg
Posts Em Destaque

Tokio Marine cresce 19,2% no segmento de Pessoas até setembro

13/11/2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload