AconsegRJ_BannerG_970x150.jpg

Diretor da Porto Seguro mostra como faturar mais em tempos de crise

14/07/2016

 

Existem inúmeras oportunidades esperando pelo corretor, que pode aumentar o seu faturamento mensal mesmo em uma época de crise econômica, se souber aproveitar essas janelas que se abrem para ele. Em suma, essa foi a visão de mercado apresentada pelo diretor Comercial Sul e Centro Oeste da Porto Seguro, Marcelo Zorzo, em entrevista exclusiva ao CQCS. “No ramo residencial, por exemplo, a média mensal é de apenas cinco orçamentos por corretor. Isso é muito pouco. O corretor precisa explorar melhor a sua base de clientes. Falar mais de todas as coberturas, adotar um discurso mais profundo sobre serviços que permeiam seguro residencial”, frisa Zorzo, acrescentando que o corretor, a cada três ou quatro meses, poderia enviar mensagens para os clientes mostrando a importância das inúmeras coberturas e os serviços agregados ao produto.

 

Segundo o executivo, a percepção de valor do seguro residencial é muito baixa porque o consumidor “esquece” dos serviços agregados. E isso, somado à baixa oferta, resulta na pequena penetração. “Apenas 13% das residências estão cobertas pelo seguro no Brasil”, lamenta.

 

O diretor da Porto Seguro disse ainda que, ao adotar uma postura mais incisiva de abordagem, o corretor pode obter excelentes resultados em praticamente todas as carteiras, independentemente do cenário econômico.

 

Ele lembrou que mesmo na carteira de Auto, que sempre recebe mais atenção do corretor, há um amplo espaço para ocupar, pois não passa de 30% o percentual de carros segurados na frota nacional de veículos. “O ramo Auto está um tanto quanto estável, mas felizmente nossas três marcas vêm crescendo bem, acima da média do mercado. Na verdade, existe imensa capacidade de crescimento se melhorar a qualidade da oferta. Afinal, todos os meses, mais de 11 milhões de consultas sobre seguro de veículos são feitas no Google. Então, se o consumidor procura. basta melhorar a capacidade de ofertar para ter um aproveitamento melhor”, observa.

 

Mesmo em produtos não ligados diretamente ao mercado de seguros, há nichos que podem gerar um bom faturamento para o corretor. É o caso do Consórcio. “Neste caso, o corretor deve agir com paciência. Pesquisas mostram que na segunda ou terceira abordagem, é muito provável comercializar um consórcio, garantindo uma comissão de valor absoluto elevado, que pode ajudar muito o corretor neste momento de instabilidade na economia”, acentua Marcelo Zorzo.

 

 

Please reload

PHOTO-2019-01-18-09-51-42.jpg
Posts Em Destaque

Seguradoras e assessorias vislumbram cenário promissor para o setor

28/09/2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Mapa do Site

Facebook

Notícias

Seguradoras e assessorias vislumbram cenário promissor para o setor

September 28, 2020

1/10
Please reload

Acompanhe nossa página no Facebook!

ACONSEG-RJ - Associação das Empresas de Assessoria e Consultoria de Seguros do Rio de Janeiro

Rua do Rosário, 61 | sala 202/203 | Centro, Rio de Janeiro, RJ | Cep: 20041-003

Desenvolvido por: